Cipreste de Lawson

Nome:
Cipreste de Lawson  – Chamaecyparis lawsoniana.

Nome Comum:
cipreste-de-Lawson, cedro-branco, cedro-do-Oregon.

Origem:
América do Norte (Oeste dos Estados Unidos, estados do Oregon e Califórnia).

Descrição:
 O cipreste-de-Lawson é uma árvore sempre-verde, porte piramidal, de 25 a 60 m de altura. O tronco é grosso e colunar. A casca é gretada longitudinalmente, de cor escura. As folhas são escamiformes, agudas, que se alternam aos pares opostos sobre raminhos achatados, de modo a formarem 4 fileiras de folhas densamente imbricadas, com o dorso provido de uma pequena glândula resinosa. Esta cultivar diferencia-se pelas suas folhas amareladas ou douradas. As ramificações de última ordem produzem-se num único plano, de modo a parecer que foram prensadas. Os cones masculinos são terminais, ovoides ou alargados, com 6 a 8 pares de escamas, cada uma com 2 a 4 sacos polínicos. Cones femininos globosos, agrupados na terminação dos ramos, com 8 a 10 escamas em forma de chapéu-de-chuva, cada uma com 2 a 5 sementes avermelhadas, aladas, com duas glândulas de cada lado. Os frutos são estróbilos (pinhas), possuem cerca de 0,7 a 1 cm, sendo uma miniatura da pinha do cipreste comum e, por isso é muitas vezes confundida com este.

Tipo de Reprodução:
Monóica.

Ínicio de Floração:
Março.

Fim de Floração:
Junho.

Tipo de Fruto:
Estróbilo.

Consistência do Fruto:
Seco.

Maturação do Fruto:
Setembro.

Perenidade:
Perenifólia.

Tipo de Folha:
Simples.

Habitat:
Ocorre naturalmente ao longo de ribeiros, vales e encostas húmidas da América do Norte ocidental, desde o nível do mar até uma altitude de 1500m.

Aplicações:
A madeira é branco-amarelada, fina e uniforme, aromática e elástica; trabalha-se facilmente, recebe bem o polimento e dá um bom acabamento, resistindo muito bem à putrefacção, quando em contacto com o solo. É apreciada na carpintaria de interiores e exteriores. É considerada uma planta algo tóxica.

Fonte:
Serralves

Anúncios